Qua, 30 de janeiro de 2013
Bikers Indomáveis
Escrito por: Rodrigo Martins
   

Como parte das comemorações da Semana da Asa, todos os anos a Base Aérea de Florianópolis abre seus portões para que a vassalagem curiosa possa se entreter com alguma coisa diferente que não seja praia ou shopping. Numa inesperada manhã gelada de um atípico outubro - o sempre precioso Nescau quente caiu muito bem (- sai pra lá, sono dos infernos!) e cedo saímos para pedalar com as ventas sempre apontando para o sul da ilha.

O inesperado frio fora de época e o tempo de aspecto pouco agradável quase fez eu me sentir culpado por ter deixado minha cama lá sozinha. A cara solidária de sono do Fernando tampouco ajudava, embora a alegria destoante sempre fora de horário do Marcelo equilibrava de um jeito estranho as coisas. Cruzar a ponte era o limite para desistir, pois uma vez na ilha, não havia mais volta. Não botava muita fé no evento e fui mais pela insistência do Marcelo. A propaganda foi tão grande que de fato fiquei curioso.

A primeira inserta foi no Morro da Pedras. Uma visita surpresa totalmente sem noção e sem sucesso na ilusão de filar uma Pepsi gelada na casa de minha irmã. Chamei, berrei, toquei até a campainha enquanto meia-dúzia de guapecas feios uivavam irritantemente na nossa frente. No dia seguinte disseram que não ouviram a algazarra e educadamente fingi que acreditei. Logicamente fomos ignorados e com razão, já que recém havia terminado a missa das 7h30. Destino seguinte: praia do Campeche, no primeiro boteco que encontramos. Pepsi e banheiro, mas não necessariamente nesta ordem.

Fizemos o caminho contrário do normal e entramos pelo portão traseiro da Base. Até então, não tínhamos noção do fuzuê que se formava. Muito bem estruturada, a Base Aérea de Florianópolis funciona nos arredores do bairro da Tapera desde o início da década de vinte, mas somente adotou a denominação de BAFL a partir da criação do Ministério da Aeronáutica em 1941. Teve função importante de patrulhamento durante a 2ª Guerra Mundial e hoje é responsável pelo destacamento de proteção de voo de Florianópolis, pelo qual é responsável pelo trafego aéreo de toda a região. Pelo menos por onde pudemos pedalar, a impressão que tivemos é que é um lugar exageradamente organizado e totalmente autossuficiente, lembrando uma pequena cidade – com direito a Banco do Brasil na mesma quadra da Igreja (ou quase isso) e tudo o mais. Hoje, sua função é basicamente comunitária - com apoio a comunidade, auxílios em campanhas de vacinação e ajudas emergenciais quando necessário. Guerras convencionais deixaram de ser ameaças há muito tempo - imagino. No máximo uma invasão do estado vizinho, mas essa dura somente a temporada de verão. Sendo assim, não há por que desesperar.

Os baitas brinquedinhos na ordem: o famoso Tucano da sempre impressionante Esquadrilha da Fumaça; o imponente avião de transporte C-130 Hércules; H-34 Super Puma – o mais Deceptcon de todos! ; H-36 Caracal; avião de patrulha marítima P-3AM Orion e o subsônico A-1.

O evento é muito bem organizado e dá para se divertir um bocado imaginando como seria a vida de nós reles mortais na pele de Tom Cruise em Ases Indomáveis. O problema foi a falta de planejamento para algo que talvez ninguém esperava: as mais de 30 mil pessoas que resolveram prestigiar o evento no mesmo período. É evidente que não há estrutura para tanto, pois a malha viária de Florianópolis não suporta tantos veículos ao mesmo tempo. Na volta, pedalando contra a maré, presenciamos uma gigantesca fila de carros e até sentimos pena dos seus desconsolados condutores que se lamentavam horrores. Segundo consta, a tal fila ultrapassou os 7 quilômetros de tédio e durou mais de 10 horas. Como a via de acesso a Base Aérea é a mesma do aeroporto, muita gente perdeu o voo de volta para casa. Adiciona-se o fato de ser fim de feriadão com o agravante da cidade estar repleta de turistas e tivemos aqui, para muitos, um verdadeiro dia de cão! O que não foi o nosso caso, já que em casa cedo chegamos e felizes da vida!, graças as polivalentes bicicletas. Fica a dica: ano que vem - vá de bike!, ou "de a pé", se for o caso...

« Pedalada Anterior
Lido 1398 vezes
Comentários
Qua, 30 de janeiro de 2013
escrito por: Eleonesio
Bom dia amigos. Como sempre, divertidíssimo o relato, falando do Super Puma como Decepticon, imaginando vocês sendo ignorados na casa da irmã....afinal, quem nunca passou por isso, mas é impagável, imaginar nós bikers refazendo a cena de Top Gun de bike, naquela que o Tom Cruise corre ao lado da pista da base, de moto, acompanhando o avião, imagine-se isso de bike...kakakaka. Aguardamos o próximo relato meus amigos e quem sabe a pizza em BC!!!
Dom, 17 de fevereiro de 2013
escrito por: João Doggett
Cortaram minha NET! Já estava há tempos sem poder ler o extraordinário site de vocês. Muito e bem engraçadinhos vocês. É impressão minha ou vocês estão pedalando cada vez menos? Hahaha, bando de mandriões...Vou tomar um nescauzinho quente agora que fiquei com água na boca. Dica: Precisa bater no liquidificador! A espuma é a essência do gosto.
Valeu gurizada!
João.
» Postar um comentário
Patrocínio
Pizza Bis
Apoio
LaiLai EntregaBeleza BikFURBO ConfecçõesOndePedalar.com.br
Sigam-nos
Strava
© 2017 - pedaladas.com.br
Desocupado N°: 371406