Sex, 04 de março de 2011
Morro Redondo pelas "esquerda"
Escrito por: Rodrigo Martins
   

A última vez que me senti tão entusiasmado para fazer alguma coisa foi quando assisti Rocky 4 no cinema, 25 anos atrás. Numa mistura de Rocky Balboa com o Despertar dos Mortos, Robertinho parece ter enfiado o dedo na tomada ao mesmo tempo em que tomava Coca-Cola chupando Halls... O assunto agora é só pedalar, pedalar e bla, bla, bla... Gostamos também de fazer outras coisas, tipo... dormir. Mas quem consegue com o Roberto ligando o tempo todo, - aonde vamos? Que horas saímos?... Ninguém se habilitou a colocar algum sedativo na comida dele no dia anterior, o jeito então - foi se resignar, acordar cedo e sair para pedalar. Ainda bocejando (com olhos lutando para ficarem ao menos entreabertos...) nos encontramos bem cedo, muito cedo... infelizmente.  Num ritmo agradavelmente lento, seguimos em direção a São Pedro de Alcântara... mas não tão longe. Entramos em algum lugar pouco depois da Colônia Santana.

Não sem antes trocar o pneu da bicicleta do Roberto... duas vezes! A bike nova ainda não chegou e até que isso aconteça, Roberto vai penar um pouco com essa Barra Forte um pouco melhorada que ele está usando. E até que ele perca os precisos 10,9 kg que tanto o incomoda, é bem provável que o pneu da bike fure outras vezes...

Essa região é uma espécie de retângulo mágico para os ciclistas. Entre os municípios de Palhoça, Águas Mornas, Angelina, São Pedro de Alcântara e Antônio Carlos (incluindo São José e Santo Amaro da Imperatriz) - há um infindável número de estradas e trilhas, com direito a tantos aclives e declives o quanto sua preguiça possa imaginar - possuindo ainda, algumas das paisagens mais bonitas que já tivemos o prazer de contemplar. Uma rota bem conhecida pelo pessoal que costuma pedalar pela região é o tal do “Morro Redondo”.

Um inusitado congestionamento de animais... Dois cachorros, duas vaquinhas, cinco cavalos - fora os três amigos que pedalam junto comigo.

De início não fez um dia muito quente. Estava bem agradável de pedalar. Robertinho comportou-se exemplarmente e raramente reclamou de alguma coisa. Aproveitamos a extraordinária presença dos quatro para decidir os últimos detalhes da nossa próxima viagem. Aparentemente tudo certo e a partir de agora – faltando menos de um mês...

Roberto acompanhou bem. Seu preparo físico já não é mais tão horroroso (o que de certa forma, para nós... é um alívio!). Lá pelas tantas horas da manhã – esquentou bastante. Na primeira sombra, pausa para respirar e reaplicar o protetor solar. Alguma surpresa se eu disser que o Robertinho - em sua lentidão matinal, esqueceu de passar o protetor solar e amanheceu no dia seguinte tal qual um belo pimentão?...

Chegar em Santo Amaro foi uma surpresa generalizada, pois na nossa desmiolada mente – esse trajeto daria em São Pedro, sentido oposto ao que fizemos. Mais tarde, em casa somente, descobrimos que há mais de uma forma de fazer esse circuito...

Muito bacana o trajeto. O único inconveniente é o trecho final que segue pela 282 até emborcar na BR-101. Pior estrada! Detestamos pedalar por lá. Carros aos montes raspando infinitamente na sua insignificante orelha e ainda com os motoristas te encarando em tom de reprovação, pois aparentemente você está invadindo o precioso e exclusivo espaço deles e suas espaçosas carangas... Não há acostamento e pedalar pela calçada parece ser tão perigoso quanto pela estrada. Se puder evitar esse pedaço – melhor.

Já na 101, em direção a Florianópolis - o drama é outro. Não bastasse o forte sol de perto do meio-dia, há ainda o eterno vento em desfavor a sua boa intenção de tão logo chegar em casa. É uma espécie de maldição. Pela BR-101, não importa a direção que você pedala – o vento sempre vai soprar contra. Robertinho, a essas alturas - dava indícios de que ao avistar sua estimada cama – desmaiaria por um bom tempo. Finalmente conseguimos acalmar a figura.

Dorme criança rechonchuda, dorme...

« Pedalada Anterior
Lido 2666 vezes
Comentários
Sex, 04 de março de 2011
escrito por: Roberto - Balneário Camboriú
Amigos do Pedaladas, conforme a leitura do texto escrito Pelo Sr. Rodrigo Martins,
quem é o Rabugento da historia do Pedaladas, não o Sr. Roberto, esse da foto ai em cima alterada pelo fotoshop, roncando e com essa bela pança, que já não está com esse volume todo. O Rabugento do Pedaladas Sr. Rodrigo Martins, mais conhecido como Mutley, que gosta de reclamar de tudo, droga acordar cedo, outro morro, quem mapeou essa trilha e disse que dava para pedalar, etc….Bom esse é meu amigo Rodrigo um cara gente boa.
Noticia de ultima hora, minha magrela Rockhopper Pro International 2011 chegou no dia 03/03/2011, uma maravilha, pesa só 12 Kg, com cambio de 30 marchas, uma delicia para pedalar.

Abraços aos amigos.

Roberto
Sáb, 05 de março de 2011
escrito por: João Doggett
Coca-cola com halls? KKKKKK... isso deve deixar o cara doido mesmo. Os caras pegam no pé desse Roberto, caramba heim? Mas é engraçado pacas... Bonitas fotos. Vou me programar pra fazer esse trajeto agora. Quero um pouco de paz nesse carnaval...
Dom, 06 de março de 2011
escrito por: Robson Barth - Venda Nova - ES
Ae Roberto, os caras pegam so meu mesmo hein? Mas ae, liga nao porque faz parte ta.....ae muito bons os trajetos que fazem. To voltando a ativa e esta semana termino de montar a bike....espero que ter o mesmo espirito de antes e igual ao de vcs....parabens..
Ter, 08 de março de 2011
escrito por: Waldson (Antigão)
Eu queria descobrir essa mágica que vocês fazem para transformar o tempo sempre em tempo pedalável.
Mais um belo passeio com um ótimo relato!

Menos de um mês para a grande viagem?! Nossa como o tempo passa!

Eu também voltei ao pedal mais intensivo. Queria ter lugares tão belos e próximos, como esses que vocês descobrem para pedalar.

Grande abraço.

Waldson
Ter, 08 de março de 2011
escrito por: elton40
hola, tchê!!
pedalando sempre!...e o Roberto evoluindo, isso é bom! Agora então, de bike nova, hein?
ps: comumente quem tem a bike mais leve e/ou mas $$cara$$ é quem pedala menos (com excessões, claro) kkkkk
abraços
Elton Xamã
Qui, 10 de março de 2011
escrito por: Mauricio
Ao invés de pegar a 282 em Santo Amaro dá para vir por dentro, numa localidade chamada Sul do Rio, cuja qual, existem duas rotas, uma asfaltada e outra de terra e calçamento, ambas bem tranquila, porém, aumenta a distância em uns 3km, mas vale a pena.
Sex, 11 de março de 2011
escrito por: Marco Nunes
Parabéns e continuem colocando as coordenadas do GPS, ficará mais fácil seguir suas rotas desta forma!
Ter, 22 de março de 2011
escrito por: Luiz Henrique
Pessoal, segundo o site do terra, vocês correm sérios riscos... hehehe... segue o link:

http://vidaeestilo.terra.com.br/homem/interna/0,,OI5011086-EI12827,00-Atencao+homens+pedalar+pode+prejudicar+a+saude+sexual.html

[ ]'s
Ter, 03 de janeiro de 2012
escrito por: jason mansur de lima
um dos melhores investimento!!
» Postar um comentário
Patrocínio
Pizza Bis
Apoio
LaiLai EntregaBeleza BikFURBO ConfecçõesOndePedalar.com.br
Sigam-nos
Strava
© 2017 - pedaladas.com.br
Desocupado N°: 371406