Sáb, 20 de julho de 2013
Pequena ilha, grande volta
Escrito por: Rodrigo Martins
   

Com cada qual vivendo na sua respectiva dimensão, acaba ficando difícil marcar esses nossos pedais comunitários e quando o universo conspira a favor, convém nos mexer. Como nenhuma corrente é mais forte que o seu elo mais fraco, resolvemos iniciar a brincadeira de domingo saindo debaixo da sacada do casulo aonde hiberna o nosso amigo Roberto, que há tempos vem nos despistando quando o assunto é pedalar. Para poder contar com a rara presença dos quatro famigerados tivemos que acordar bem cedo, o que sempre acaba me deprimindo. De madrugada, Balneário Camboriú parece ser bem mais longe do que realmente é e nessas horas, ter um amigo chato que não gosta de dormir é um privilégio (missão: volante). Ao contrário de Florianópolis que fazia um inusitado calor fora de época e fora de hora, Balneário Camboriú amanheceu gelada – o que gerou um baita arrependimento coletivo. Ligado o GPS, foi só seguir os apitos. O vento gelado contra dificultou um pouco o demorado processo de acordar e penamos no vagaroso início. Para facilitar o preguiçoso começo de dia, nada mais simples do que a primeira parte do pedal: vinte quilômetros pela BR-101 e mais quinze zanzando pela SC-470 até a belga Ilhota. Tudo feito majestosamente num único suspiro.

Não tinha Leffe, o que nos obrigou a ir de Nescau no café da manhã. Padaria bacana bem escondida nos confins do pequeno município. Pensativos e estarrados na calçada, esticávamos nossas pernas enquanto o sol dava um tom mais humano as nossas fantasmagóricas carcaças moldadas pelo rigoroso inverno catarinense. Pausa digestiva antes do segundo e último suspiro.

Havia mais de trinta dezenas de dias que não pedalávamos os quatro juntos, o que fez desse passeio algo especialmente diferente. Um pouco fora de ritmo, rendemos até acima do esperado - o que nos fez ter esperança de uma viagem menos sofrida neste ano (modo morro: desligado – de preferência).

Até cruzar a SC-486 é praticamente um segue reto toda vida por uma formosa estradinha de terra muito tranquila de se pedalar. Após sair do perímetro urbano da pequena ilha, segue-se um ziguezague dos infernos e sabe-se lá aonde iríamos parar se não fosse o amigo GPS.

A exceção do forévis lascado, chegamos particularmente muito bem, inclusive o paciente Roberto (ilariamente marcado pelo destino na foto acima). Um pouco cansado apenas, embora muito satisfeitos pelo proveitoso domingo ensolarado. Com muita fome e na expectativa de algum horroroso X-Salada pela frente, Roberto numa bondade daquelas sem precedentes, resolveu abrir a pizzaria exclusivamente para a plebe sofrida. Sempre o consideramos um Mestre na arte de fazer pizza, mas após passar boa parte do dia pedalando... certamente ele foi elevado ao patamar de divindade entre os pizzaiolos. O esfomeado populacho garante: pizza de camarão celestial made in Roberto - é a melhor da galáxia. 

Ainda bem - para nós, no caso -, que nesse país tudo termina em pizza. 

« Pedalada Anterior
Lido 1573 vezes
Comentários
Sáb, 20 de julho de 2013
escrito por: BICICLETARIA GRAUTOTAL
MUITO BOM PARABENS QUANDO TIVER OUTRA DESSA EU TAMBEM QUERO IR COM VC ABRAÇOS TATY
Sáb, 20 de julho de 2013
escrito por: Eleonésio Diomar Leitzke
Novamente um hilário e bem ilustrado relato....hehehe, mas cá entre nós, nem estava frio naquele dia....ainda precisa sair um pedal entre nós todos. Logo, meu site também estará no ar para partilhar doideiras e outras traquinagens esportivas. Um forte abraco desse ciclista blumenauense que está quase se transformando em anfíbio de tanta chuva que cai.
Sáb, 20 de julho de 2013
escrito por: Waldson (Antigão cicloturista)
Tá vendo como ter paciência tem lá suas recompensas! Meu Deus essa pizza encheu minha boca de água! E o pedal? Ah, o pedal colaborou com os litros de água na boca! Belíssimo pedal e como sempre abrilhantado por belas fotos.
Grande cicloabraço!
Waldson
Seg, 22 de julho de 2013
escrito por: Dorgivan santos
que bom que depois de todo o percusso, terminarão com pizzas..rsrsrrs otimas fotos e excelente relatos.
Seg, 22 de julho de 2013
escrito por: Elton Xamã
Hola, chamigos!!

Pizza? Nada melhor depois de uma pedalada!
Abraços!!
Qui, 25 de julho de 2013
escrito por: André Stahl
Parabéns
Gostaria de parabenizá-los pelo site! Muito bem bolado!
Sou louco por bicicletas e é interessante encontrar entusiastas!
Diga-se de passagem... gaúcho fã de Floripa, já tendo realizado a volta de bike pela ilha (uns dois anos atrás, com o pessoal de Santa Crruz do Sul-RS) e perdido, temporariamente, pelas bandas do Pará...

Abraço!
Sáb, 27 de julho de 2013
escrito por: José Antonio Rodrigues
Maravilha! Adoro esses comentários bem elaborados e descontraídos! Mas querem saber...? frio é aqui brother! Como todo "véinho" preciso me preservar! hehehehehe
» Postar um comentário
Patrocínio
Pizza Bis
Apoio
LaiLai EntregaBeleza BikFURBO ConfecçõesOndePedalar.com.br
Sigam-nos
Strava
© 2017 - pedaladas.com.br
Desocupado N°: 371406